Organicom apresenta seu 25º número

O Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas (Gestcorp), da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), publicou a 25ª edição de Organicom – Revista Brasileira de Comunicação Organizacional e Relações Públicas. Esse número, relativo ao segundo semestre de 2016,  traz como dossiê “A pesquisa aplicada em relações públicas e em comunicação organizacional”, dedicando-se a falar sobre algo que dá norte ao que deve ser feito nas políticas de comunicação de todos os setores e de todos os perfis de organizações. 
 
Na apresentação dessa temática, os editores deixam entrever que a comunicação organizacional e as relações públicas ainda se ressentem de alguns pontos menos consistentes nesse campo. Mas, para eles, a pesquisa é uma área que tem ganhado envergadura e reconhecimento, também no  âmbito institucional e não só mercadológico das  empresas. Com a existência de diversos institutos e a utilização de conhecimento interdisciplinar, envolvendo psicologia, sociologia, antropologia, comunicação, estatística etc., as técnicas têm se refinado e gerado resultados que vão do campo corporativo ao político, da aferição de comportamento de consumo à definição de pensamentos frente a ideologias. Em torno desse tema específico do dossiê, as diversas seções  dessa edição de Organicom interagem, dialogam, se completam. 
 
Desde quando a revista  foi lançada, em 2004, um grande número de pesquisadores do Brasil e do  exterior enriqueceu suas páginas. Primeiro, quando ela saiu no papel, e também quando ela saiu do papel e ganhou as nuvens, na versão digital. Para seu corpo editorial, “fazer uma revista científica é ofício de grande empenho, de grande dedicação. É um trabalho sem fim, história que, ao se encerrar,  sempre recomeça do ponto de onde nunca parou”. Foram até agora vinte e três dossiês, “que procuraram abrigar o que há de mais crítico e contemporâneo nas relações públicas e na comunicação organizacional”. 
 
Cada um desses dossiês teve a participação direta de renomados intelectuais. Não apenas com a publicação de artigos, mas também com leitura, crítica, avaliação, trabalho de bastidor sério e valioso. “Suas contribuições não têm preço”. Este espaço, no qual foram acolhidos textos e pesquisas dos mais diversos tons, onde sempre se buscou valorizar o intercâmbio entre o universo profissional e o universo acadêmico, é marcado por seu matiz democrático. “Assim se faz a ciência. Com colaboração e com diálogo. Com a permanente crítica ao que sabemos e que não deve bastar nunca”, pontuam os editores.
 
Os conteúdos do número 25 e das edições anteriores de Organicom podem ser acessados no portal da revista –  http://www.revistaorganicom.org.br/sistema/index.php/organicom